Não sei a Morte, mas sua filha caçula é legal

domingo, 25 de junho de 2017

Meu primeiro encontro com A Morte é Legal, de Jim Anotsu, foi em uma estante de livraria há uns bons anos, chamou atenção pelo título e uma capa engraçadinha em uma cor roxa linda, nele Andrew é apaixonado pela melhor amiga há três anos, e ao conhecer a filha da morte, Ive, esta propõe que juntos encontrem os três nomes do Gato, a criatura mais importante do Universo, o que concederá a eles três desejos, incluindo o amor que ele espera.
Com Andrew e Ive é uma comédia romântica que se desenrola em meio a viagens entre mundos e criaturas mágicas, com diálogos que podem não fazer sentido no melhor estilo Alice no País das Maravilhas. Seus oponentes em encontrar os nomes do Gato, Astrophel e Stella, carregam uma história mais dramática, com passagens de texto bem reflexivas. Há também uma narrativa pé-no-chão, que se desenrola nessa realidade em que vivemos, com a irmã de Andrew, Amber, que sonha em trabalhar com música ao lado do melhor amigo, Jonas, vítima bullying.
A busca pelos nomes do Gato é divertida de percorrer, porém o que mais me surpreendeu, e me faz recomendar esse livro, foi a dose de drama, que é parte do enredo bem mais do que eu esperava, presente tanto na profundidade da escrita, sobre escolhas, amor, morte, motivação e tanto mais, como no destino dos personagens, que são valorizados e marcantes, mesmo os com pouca passagem na história.
A Morte é Legal
Jim Anotsu
Draco Editora, 2012
314 páginas

2 comentários:

  1. Achei o livro interessante, e já estou imaginando esses nomes de gatos kkk, Seu blog parece um tumblr <3

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu achando que seria uma história só fofinha, mas é bem surpreende.
      Você irá acabar esquecendo dos nomes durante a leitura, rs.
      Ah, obrigada!

      Excluir

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS. ICONS BY AddMedia